Vigilância epidemiólogica obtém confirmação de três casos de gripe A em Indaiatuba | Guia de Indaia
GUIA COMERCIAL

Saúde

O Departamento de Vigilância Epidemiológica, vinculado à Secretaria de Saúde de Indaiatuba, notificou nesta sexta-feira (13) três casos confirmados para a gripe A (H1N1) na cidade. O município, que já aguardava o resultado do exame coletado de um adolescente de 15 anos, internado no Hospital Santa Ignês com síndrome respiratória aguda grave, obteve também a confirmação de outros dois casos de moradores de Indaiatuba, notificados em outros municípios paulistas. Uma mulher de 30 anos está internada em São Paulo, e uma criança de 9 anos, está internada no Hospital Samaritano, em Sorocaba. Esta responde bem ao tratamento e está para receber alta em breve. O adolescente de 15 anos continua internado no Hospital Santa Ignês, em Indaiatuba, em estado grave. Na cidade, o remédio antiviral indicado para o tratamento da doença ‘oseltamivir’, com o nome comercial ‘Tamiflu’, está disponível nos hospitais Santa Ignês e Haoc (Augusto de Oliveira Camargo), na Unidade de Pronto Atendimento Dr. Mário Paulo (Mini Hospital) e no Centro de Assistência Farmacêutica do município. A diretora de Vigilância em Saúde, Rita de Cássia Jiampaulo Ferraz Vaz, salienta que a população deve manter as ações de higiene pessoal recomendadas principalmente no inverno, como lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar tocar a face com as mãos, proteger a tosse e o espirro com lenço descartável e manter os ambientes arejados. “Em caso de síndrome gripal com sintomas severos como, febre, dor no corpo, sonolência, falta de apetite, náusea e vômito, recomenda-se procurar uma unidade de saúde”. Vacina Durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, realizada de 05 de maio a 01 de junho mais de 26 mil pessoas foram imunizadas contra a doença em Indaiatuba. A vacina continua disponível nas unidades de saúde exclusivamente para o público alvo da campanha: pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, trabalhadores da área da saúde e portadores de doenças crônicas mediante prescrição ou receita médica. Além de proteger a população contra a gripe A H1N1, a vacina também protege a população contra outros dois tipos do vírus influenza: A H3N2 e B. Medicamento Nesta semana o Ministério da Saúde retirou o medicamento oseltamivir da “lista de substâncias sujeitas a controle especial”. A partir de agora o remédio passa a ser comercializado nas farmácias de todo o país como os demais medicamentos com receita médica simples, sem a necessidade de controle especial em duas vias. “Com esta iniciativa, o Ministério da Saúde reforça o Protocolo de Tratamento de Influenza – 2011, que atualizou os profissionais de saúde quanto ao tratamento dos casos de gripe, ratificando junto aos médicos a prescrição e orientação para o acesso rápido ao antiviral oseltamivir. A determinação é clara: O tratamento com o remédio deve ser iniciado o mais rápido possível, após os primeiros sintomas, sem aguardar resultados de laboratório ou sinais de agravamento, nas pessoas que apresentarem a síndrome gripal e fazem parte dos grupos vulneráveis para complicações - como gestantes, crianças pequenas, idosos, obesos e portadores de doenças crônicas.”

Notícias Recentes

Sebrae

Sebrae

Senai abre duas turmas para o curso de técnicas de dimensionamento de circuitos elétricos residenciais

Saae

Saae

Programas sociais do Saae beneficiam 780 famílias

Transporte

Transporte

Terminal Rodoviário de Indaiatuba tem novos destinos para Estado do Paraná

Educação

Educação

Documentos de agosto do Projeto Bolsa de Estudos Passe Transporte devem ser enviados nos dias 10 e 11 por WhatsApp

IBGE

IBGE

Secretário de Governo recebe equipe do IBGE para discutir sobre o Censo 2022

Operação Cata Bagulho

Operação Cata Bagulho

Programação mês de Agosto